top of page
flor-branca-05.png

Inicia-te
em ti mesma

Saberes de Pombogira

para o desabrochar de seus Dons, Curas e Projetos de Alma

IMG_20240329_223011_374_edited.jpg

Para quem essa
jornada é indicada?

Para todas as mulheres que desejam:

- Ampliar a compreensão sobre sua natureza feminina;

- Adquirir
ferramentas para cultivá-la em
seu dia-a-dia com liberdade e autonomia;

 

- Potencializar o desabrochar de
seus dons e projetos de alma
.

O que estudaremos
juntas a cada encontro?

Nossa jornada está organizada em 6 encontros ao vivo, que acontecerão
online e serão realizados através aplicativo do Zoom. Cada encontro contará com conteúdos teóricos e práticos, trabalhando o despertar tanto de novas consciências (teoria) quanto de novas sensibilidades (práticas) sobre o feminino que nos compõe.

POÉTICAS ANCESTRAIS DO FEMININO - FOTO 4-2.jpg

Encontro 1 (Roda de Conversa) - Pombogira: Coragem para abrir caminhos, um convite à iniciação em nós mesmas

Nesse encontro, vamos juntas refletir sobre modelos e moldes que,

ao longo dos últimos séculos, vieram formatando a ideia que temos de feminino e até hoje impactam nosso poder de escolha e definem as nossas possibilidades de ser e estar no mundo. Através de uma análise de símbolos, poemas, cantos e ensinamentos vindos do universo ancestral de Pombogira, vamos facilitar um campo para o encontro 
de sentidos únicos e íntimos para nós, trabalhando a nossa coragem
para abrir nossos corações e abrir caminhos...

Encontro 2 (Oficina) - Libido para criar

Nesse encontro, vamos abordar a importância de cultivarmos a libido para além das nossas relações sexuais e afetivas. De Pombogira vem
a compreensão da libido como uma estratégia de enfrentamento de nossas "guerras" cotidianas, na medida em que recordamos que o prazer é necessário para a sustentação de todos os nossos atos...

Na prática, faremos a consagração e o preparo de um banho de ervas nessa energia.

Encontro 3 (Oficina) - Potência para manifestar

Nesse encontro, vamos nos dedicar ao preparo de uma Oferenda à falange das Pombogiras com o objetivo de acordar a dimensão visceral, concreta e realizadora do nosso feminino, unindo nossas "partes soltas" e hidratando nossas "terras secas", para que seja possível encarnar nossos sonhos e avançar com inteireza na direção da manifestação de nossos projetos.

Encontro 4 (Oficina) - Sabedoria para integrar
os opostos e manifestar as diferentes naturezas

Aqui, vamos abordar sobre a importância do movimento, o dinamismo e a ciclicidade para uma sustentação próspera de nossas vidas e projetos. .Feminino e masculino. Água, terra, fogo e ar. Os diferentes arquétipos da alma da mulher. A dimensão sutil e a dimensão visceral do feminino. Raízes e frutos do nosso Arvorescer. Animal e mineral.

POÉTICAS ANCESTRAIS DO FEMININO - FOTO 1-2.jpg
raiz-branco.png

Como surgiu esse trabalho?

“Esse trabalho é fruto da busca por uma existência mais íntegra, onde a força do feminino e a força do masculino possam ser igualmente reverenciadas e percebidas como partes indispensáveis para a cura e a re-criação do todo.”

As poéticas ancestrais (poemas e mitos) que trabalharemos a cada módulo/capítulo desse curso chegaram até a mim pelas mãos do meu mestre cabalista Mario Meir.


A princípio, não soube exatamente o que fazer com elas. Mas com o tempo, percebi que essas poéticas-sementes foram simplesmente germinando no solo da minha alma e, em contato com a minha própria história, pude colher delas ensinamentos valiosos para a compreensão do feminino, do masculino e das dinâmicas essenciais da criação.

 

Hoje, o curso Poéticas Ancestrais do Feminino reúne esses ensinamentos e o sumo desse aprendizado orgânico e vivo é o que transmito a outras mulheres.

  • Diálogos com a camomila, a rosa e o cravo
    Tópicos e Provocações do Encontro - Adoçar, abrir e pontuar - A alma é um livro: como ler e desfolhar? - A poesia está no diálogo: olha - Vivência sensorial de escrita com a camomila, a rosa e o cravo - Ferramenta Cosmovisão & Intersecções
  • Diálogos com o barro
    Tópicos & Provocações do Encontro - Moldar - O esvaziamento do receptor e a penetração pelo instante - Tangenciamentos entre sexualidade, espiritualidade e o ato de criar - Formando uma constelação de analogias entre o corpo e a natureza Elementos sugeridos Rosas, camomila, cravo, uvas, morangos, damascos, mel, hibiscus, sementes, papel & lápis ou caneta.
  • Diálogos com as cascas, pétalas, sementes e corolas
    Tópicos & Provocações do Encontro - Desnudo - Desnudar-se: quem somos para além das cascas sociais e máscaras que vestimos para caber e pertencer? - Autoritarismo, autoridade e autoralidade: ética, lugar de fala e posicionamento do criador Elementos sugeridos 01 flor com pétalas, 01 punhado de sementes
  • Diálogos com o rio, as pedras e os lírios
    - Fluo - Vivência poética de sintonização com Oxum - Feminino sutil e solar - A escrita como um rio - Transparências e tramas da expressão
bordado-vermelho.png

Quais habilidades
aprenderemos a "bordar"?

  • Resgate da sensibilidade e da expressão poética do feminino;

  • Ampliação da compreensão sobre a ancestralidade feminina;

  • Abertura para a escuta e a contemplação da força criadora da natureza;

  • Desenvolvimento de novas formas criativas para o seu fazer artístico, suas relações afetivas e seus empreendimentos poéticos.

250157646_190579226562708_1231137830443015077_n.webp
flor-vermelha-01.png

Quem conduz
esse curso?

Mariayne Nana é formada em Letras (Português-Literaturas) pela UERJ, é autora do livro de poesia Pétala Soletrada Pelo Vento e idealizadora, junto com Filippi Fernandes, da Criadores em Fluxo ®, uma plataforma de cura e criação que atualmente abarca a Mentoria Arvorescer, as Poéticas Ancestrais do Feminino e o NAVU - Práticas de Meditação e Expressão.

 

Há 5 anos faz parte do Movimento da Cabala Ancestral e da Academia de Cabala, instituição liderada pelo mestre Mario Meir e sua família, onde se dedica ao estudo da cura, do sagrado feminino, da história dos ancestrais da tradição e dos mitos da criação.

 

Atualmente, dedica-se também ao estudo da Permacultura e seus princípios de integração entre o ser humano e a natureza através do IPEP (Instituto de Permacultura da Pampa).

Depoimentos

As conexões com as poéticas ancestrais do feminino proporcionadas pela Sipora têm sido muito enriquecedoras. O conteúdo é disponibilizado de forma simples e te convida a uma reflexão incrível sobre a força e beleza dos aspectos femininos da natureza humana. É agradável, poético, doce e intenso. Obrigada pela entrega!

Patrícia Lima

ACESSE O CURSO
Poéticas Ancestrais do Feminino

bottom of page